Header Ads

Lázaro usava agasalho da PM e tinha R$ 4 mil no bolso quando foi morto

No momento em que foi baleado e morto por integrantes da força-tarefa em Águas Lindas (GO), na manhã desta segunda-feira (28/6), Lázaro Barbosa de Sousa, 32 anos, estava vestido com uma jaqueta da Polícia Militar do Distrito Federal que parou de ser fabricada pela corporação em 2013. Por cima do agasalho da PMDF, ele ainda usava uma gondola camuflada do Exército Brasileiro.

Apesar de 20 dias em fuga ensandecida pela mata, o maníaco estava barbeado. As informações levam os investigadores a acreditar que o psicopata tentava se disfarçar e passar pelo cerco policial sem ser notado.

Apesar de 20 dias em fuga ensandecida pela mata, o maníaco estava barbeado - Foto: Reprodução


Ainda de acordo com Rodney Miranda, secretário de Segurança de Goiás, o serial killer estava com R$ 4,4 mil no bolso, um “indicativo de que ele queria sair do Estado ou até do país”.

Lázaro chegou a descarregar a pistola contra os policiais, que reagiram. Ele é sspeito de matar uma família no Distrito Federal e balear outras cinco pessoas numa série de assaltos em chácaras na capital do país e em Goiás.

Mais cedo, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, fez o anúncio em suas redes sociais de que o serial killer teria sido preso. Instantes depois, agentes que trabalham na captura confirmaram que o psicopata estaria morto. O corpo foi levado para o Hospital Bom Jesus, no município goiano.

Após o confronto no matagal, Lázaro ainda chegou a ser socorrido e levado a uma viatura do Corpo de Bombeiros, mas não resistiu.

Lázaro estava com R$ 4 mil no bolso

Em coletiva de imprensa concedida na manhã desta segunda-feira, 28, após a captura de Lázaro Barbosa, o secretário de Segurança Pública do Estado de Goiás, Rodney Miranda, confirma que o homem de 32 anos foi capturado e chegou com vida ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos. Ele relata que, durante o confronto do homem com os policiais, na madrugada desta segunda, mesmo cercado, Lázaro ameaçou os agentes, fugiu para o mato e descarregou arma contra uma equipe, que revidou.

“Ele foi tentar encontrar a ex-sogra e a ex-esposa, mas nós estávamos monitorando. Ele chegou a ameaçar alguns policiais ao dizer que se eles entrassem na mata atrás dele, ele atiraria na cara dos agentes. Fizemos o cerco prudentemente e tecnicamente. Ele foi encontrado com R$ 4,4 mil e tinha trocado de roupa. Isso é mais uma prova de que tinha gente acobertando ele e dificultando o trabalho das forças policiais, além de ser um indicativo de que ele pudesse estar tentando sair do estado ou do país”, relatou o secretário.

FONTE: MEIO NORTE
Tecnologia do Blogger.
google-site-verification: google2b0840f1e7609044.html