"É chamado de satanista", diz polícia sobre "serial killer" do DF

Além da psicopatia e barbaridade de seus crimes, também chama a atenção da polícia a habilidade de Lázaro Barbosa, baiano conhecido como o 'Serial Killer de Brasília', em escapar e sobreviver nas matas do Planalto Central. Por conta dessas características 'sobre-humanas', o maníaco vem sido chamado de "satanista" pela polícia do Distrito Federal.

Lázaro mobiliza uma operação que já dura sete dias e reúne mais de 200 policiais à sua procura. Ele é suspeito de ter matado quatro integrantes da mesma família. Durante sua semana de fugas, ele invadiu fazendas, transformou inocentes em refém, roubou e incendiou carros.

Lázaro mobiliza uma operação que já dura sete dias e reúne mais de 200 policiais à sua procura - Foto: Divulgação/Polícia Civil

Lázaro mobiliza uma operação que já dura sete dias e reúne mais de 200 policiais à sua procura. Ele é suspeito de ter matado quatro integrantes da mesma família. Durante sua semana de fugas, ele invadiu fazendas, transformou inocentes em refém, roubou e incendiou carros.

Para localizá-lo, policiais estão a pé, usando cães e cavalos. Eles também cercaram a mata entre o DF e o Entorno de Goiás, usando drones e um helicóptero.

Ao todo, 34 propriedades rurais estão ocupadas pela polícia para garantir a segurança dos moradores e encontrar o suspeito. "Ele é o chamado satanista", disse a polícia ao G1.
Tecnologia do Blogger.
google-site-verification: google2b0840f1e7609044.html