Header Ads

Em meio à crise, Altos tenta se recuperar na temporada

“O momento do Altos não é bom”, essa foi uma das frases ditas pelo técnico Fernando Tonet após a derrota elástica por 4 a 0 diante o 4 de Julho pelo Campeonato Piauiense na última quarta-feira (31). Segunda goleada em menos de uma semana, pois o time havia perdido para o Bahia por 5 a 0 no domingo (28) trouxe à tona uma série de dificuldades que o elenco Alviverde vive fora de campo e os reflexos nitidamente chegaram dentro dele – Salários atrasados, falta de estrutura no dia a dia, alimentação, logísticas de viagem mal elaboradas, uma lista grande de problemas estão se repetindo nos últimos meses.

Foto: Roberta Aline

“Eu percebo sim um abatimento por parte dos jogadores que pedem condições melhores, condições melhores para sequência de trabalho. Além do desgaste nós temos uma carência de estrutura no Altos que precisa melhorar, não justifica a derrota, não transfiro responsabilidade, mas nós temos problemas sim que de uma maneira ou outra acaba afetando”, acrescentou o técnico.

Depois disso, fontes do clube confirmaram atrasos de salários que chegam aos dois meses, mas a diretoria afirma está trabalhando diuturnamente para resolver a questão o mais rápido possível.

Foto: Roberta Aline

Neste tom Fernando Tonet deu um pequeno indicativo do que vem acontecendo e após o jogo a madrugada de quarta-feira (28) para quinta-feira (29) foi longa para os jogadores e membros da diretoria. Reuniões com atletas de confiança do presidente Warton Lacerda somado a muita conversa com a própria diretoria para decidir primeiro a permanência do comando atual. Na quinta foi batido o martelo sobre a sequência de trabalho de Tonet e aí deu início a tentativa de alinhar outros pontos como melhores condições na chácara onde atualmente residem a maioria dos jogadores.

Os atletas reclamam da falta de alimentação adequada, principalmente em dias de jogos. Na rotina, a falta de suplementação algo fundamental para atleta de alto rendimento. Higienização do sítio e também as longas viagens de ônibus – o próprio jogo contra o Bahia foram 40 horas de estrada, 20h na ida e mais 20h no retorno. Até então, a logística de viagem para o último jogo pela Copa do Nordeste será de ônibus também. Os atletas sairiam da cidade de Picos até Maceió, cerca de 17h de estrada. O cronograma pode sofrer alteração depois de tudo isso.

“Eu só digo que nos temos que conversar. Aumentar a autoestima dos jogadores para que a gente dê continuidade no trabalho e desde que seja possível essa continuidade é erguer a autoestima deles até porque os resultados, mas na tabela de classificação nos temos chance tanto na Copa do Nordeste como no Campeonato Estadual até porque o estadual está no começo ainda, não terminou nem o 1° turno”, disse Tonet.

O Altos volta a campo pela Copa do Nordeste neste domingo (4) quando recebe o Santa Cruz-PE às 15h45min, no Albertão. Com sete pontos na competição Nordestina o Altos precisa vencer para seguir com chances reais de classificar até as quartas de final.

Fonte: CIDADE VERDE
Tecnologia do Blogger.
google-site-verification: google2b0840f1e7609044.html