//// ANALYTICS //// Pais dizem que enterraram bebê de 5 meses após criança amanhecer “gelada” - Notícias de Barras, Piauí, Brasil e o mundo ::: www.barrasenoticia.com.br

Header Ads

Pais dizem que enterraram bebê de 5 meses após criança amanhecer “gelada”


REPRODUÇÃO/FACEBOOK

A Polícia Civil de Goiás (PCGO) continua, nesta sexta-feira (28/8), as buscas pelo corpo de um bebê, de 5 meses, enterrado pelos próprios pais, após ser dado como morto em casa, na cidade do Novo Gama, Entorno do DF. O caso aconteceu em março deste ano, mas só chegou ao conhecimento dos investigadores nesta semana, após denúncia anônima. Os pais negam serem responsáveis pela morte da criança.

Policiais do Grupo de Investigação de Homicídio (GIH) receberam a denúncia anônima na quarta-feira (26/8), após vizinhos do casal suspeitarem, por nunca mais terem visto o bebê da família com eles. Os agentes foram até a residência dos pais da criança, um jovem de 20 anos e uma adolescente de 16, mas não havia ninguém em casa.

No dia seguinte, os dois compareceram a unidade policial para prestar os esclarecimentos. A adolescente estava na companhia da mãe, que presenciou todo o depoimento.

De acordo com informações que constam no Boletim de Ocorrência registrado na DP, o homem teria dito que, no dia 22 de março último, a família acordou por volta das 11h, quando ele pediu que a mãe buscasse a filha, que estava no quarto dela.

A adolescente, então, teria ido até o cômodo e “voltou em desespero, dizendo que o bebê estava gelado”. Foi neste momento que o marido teria percebido que a criança estava morta.

Ainda segundo o depoimento do casal, eles não chamaram a polícia por medo e decidiram enterrar a filha com as próprias mãos. A ideia teria partido do pai da menina e a mãe teria apenas concordado com o plano. Ambos, então, sepultaram o bebê juntos, em um terreno de mata nas proximidades de Santa Maria, que faz divisa com o município goiano.

À polícia goiana o casal disse que a criança “teria problemas de saúde desde que nasceu”. Segundo os pais, a pequena teria uma doença no coração e havia sido internada com quadro de pneumonia, assim que nasceu. A PCGO teve acesso aos relatórios médicos que confirmam a existência de pneumonia na vítima, mas não obtiveram documentos que comprovem a cardiopatia.

“Estamos hoje com oito policiais de Goiás nas ruas em busca do corpo. O inquérito policial foi instaurado e a investigação está em andamento, para entender como de fato foi a morte desta criança. E o principal, descobrir onde está o corpo”, diz o delegado chefe da delegacia do Novo Gama, Danillo Martins

O casal é investigado por ocultação de cadáver, mas nenhum dos envolvidos foi preso. Na quarta-feira, 10 agentes da PCGO, 10 militares do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, além de agentes da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) fizeram buscas pela região de Santa Maria, mas não conseguiram localizar o local onde os pais teriam enterrado a criança até a última atualização desta reportagem.

Fonte: Metrópoles
Tecnologia do Blogger.
google-site-verification: google2b0840f1e7609044.html