Morre em Teresina o 'Pai da Soja do Piauí' aos 79 anos

Na última sexta-feira, 11 de agosto, o pesquisador aposentado Gilson Jesus de Azevedo Campelo, de 79 anos, que dedicou 28 anos de sua vida à Embrapa Meio-Norte, morreu devido a uma parada respiratória, em Teresina. Conhecido como o 'Pai da Soja do Piauí', Gilson foi velado no sábado (12), ele enfrentava uma neuropatia periférica.

Com uma graduação em agronomia pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e mestrado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS), Gilson deu início a sua trajetória profissional em 1968, na Secretaria de Agricultura do Piauí. Na Embrapa Meio-Norte, liderou projetos inovadores de 1976 a 2004, tornando-se um dos pioneiros nas investigações relacionadas à soja nos Estados do Piauí e Maranhão. Um desses empreendimentos culminou no lançamento da Cultivar Tropical em 1980, com o apoio das Unidades Soja e Cerrados, marcando o começo de uma intensa produção nos cerrados da região.







O pesquisador Gilson Campelo morreu aos 79 anos (Foto: NCO/Divulgação)

Gilson fez múltiplas publicações, incluindo resumos, artigos e comunicados técnicos. Sua influência se estendeu até 2020, quando colaborou na elaboração do capítulo "Melhoramento da Soja no Piauí" no livro "Melhoramento da Soja no Brasil". Ele deixa uma esposa, cinco filhos e nove netos, assim como um legado duradouro na agropecuária piaueinse.
Tags

#buttons=(Aceitar!) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Leia Mais
Accept !