Menor de 14 anos que matou padrasto é apreendido após assaltar motorista de aplicativo

O menor de 14 anos, identificado pelas iniciais V.M.A.R., foi apreendido na manhã desta quarta-feira (16/08), aniversário de Teresina, por ter assaltado o motorista por aplicativo Ricardo por volta das 4h entre o Parque Universitário e o bairro Santa Lia, na Zona Leste. Ele também matou a tiros de arma de fogo o próprio padrasto n última quinta-feira (10/08) e confessou o crime ao delegado Divanilson Sena na segunda-feira (14/08), quando prestou depoimento juntamente com sua mãe na sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Aos agentes Civis, o menor informou que a mãe era vítima constante de agressão por parte de Rodrigo Oliveira, seu padrasto e por isso o matou. A mulher confirmou a versão dada pelo garoto. os dois foram liberados após o depoimento.

FOTO: REPRODUÇÃO


Contudo, V.M.A.R. hoje caiu com mais dois comparsas que também foram presos por guarnições da Força Tática do 5º Batalhão de Polícia Militar. A ação policial teve início quando o motorista por aplicativo Ricardo procurou os policiais informando que havia sido assaltado de madrugada, passou todas as características dos suspeitos e o que havia sido substraído, desde celulares, aliança e dinheiro.

"Um dos autores apontava uma arma de fogo a todo momento em sua cabeça e que este lhe aplicou um mata leão", diz o relatório da PM. Com isso, o motorista foi obrigado a dirigir por várias ruas nessa situação. Os bandidos também o obrigaram a fazer um pix no valor de R$ 115, até que a chave da ignição do veículo quebrou, o que dificultou a fuga dos criminojos.

Ao fazer a denúncia, o sinal de um dos celulares roubados estava dando a localização de uma horta. Os policiais rapidamente se dirigiram para lá e encontraram os suspeitos.

"Diante da fundada suspeita, os meliantes foram abordados e devidamente identificados como sendo V.M.A.R, 14 anos e Francisco da Rocha Igreja, 22 anos; indagados sobre o roubo ocorrido declinaram que estavam na ação juntamente com um terceiro indivíduo chamado Jeferson, sendo este que portava a arma na ação, mas que até o momento não havia sido localizado; Diante da confissão, entregaram os pertences subtraídos; Ainda no local declinaram o nome de Bruno Jardyel dos Santos da Silva, 25 anos como sendo a quarta pessoa que havia recebido o dinheiro da vítima via pix; Bruno foi localizado posteriormente em um casebre na invasão do Parque Universitário", aponta o relatório policial.

Desta forma, o trio foi conduzido para a Central de Flagrantes, onde permanecem à disposição do delegado de plantão. O bandido identificado como Jeferson ainda não foi preso.
Tags

#buttons=(Aceitar!) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Leia Mais
Accept !