Elementos testemunhais confirmam trama ilícita de Prefeito de Barras

Segundo denúncia feita pelo promotor eleitoral Silas Sereno Lopes, do Ministério Público Eleitoral, interceptação telefônica e extração de dados de celulares confirmaram que durante as eleições de 2020, o candidato a prefeito Edilson Capote liderou uma organização destinada principalmente à captação ilícita de votos.

"As conversas interceptadas mostram os investigados negociando votos de diversas formas, seja por meio de 'ajudinhas de R$ 50' e depósitos de outros valores, promessas de entrega de sacos de cimento e medicamentos, compra de passagens e outras", disse.

O promotor ressaltou ainda que com o aprofundamento das investigações, mediante afastamento de sigilo bancário judicialmente autorizados, foi constatado “intenso fluxo de informações ilícitas e repasses de recursos não contabilizados”.

“Além disso foram colhidos elementos testemunhais que confirmaram toda a trama ilícita que favorece o atual prefeito, a vice e os vereadores cassados”, ressaltou. 

O prefeito de Barras, Edilson Sérvulo de Sousa (PSD) e a vice-prefeita Cynara Cristina Lages Veras (Republicanos) tiveram os mandatos cassados pelo juiz da 6ª Zona Eleitoral do Piauí, Jorge Cley Martins Vieira, por abuso de poder econômico e compra de votos nas eleições de 2020.





FONTE: G1 PIAUÍ 

#buttons=(Aceitar!) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Leia Mais
Accept !