Assassino de Bruna é condenado

Dezenove anos e seis meses. Foi a pena impetrada a Carlos Santos Soares de Paula, por matar Bruna Roberta Sousa da Silva de Paula, sua companheira, com três facadas.

O júri popular iniciou pela manhã e entrou
pela noite em Barras- Piauí, nesse 8 de março de 2023. O juiz Jorge Cley proferiu a
sentença. Ele e o promotor Silas Sereno
repudiaram a acusação de tentativa do
acusado de tentar corromper uma das
juradas, prometendo vantagens caso esta
votasse a favor de Carlos Soares. Áudios de whatsapp confirmam a manobra, Carlos disse que ficou 3 dias na casa da mãe no interior de Barras. Disse que não estava foragido e que estava trabalhando na casa da irmã, no Maranhão. Relatou ainda que não sabia da arma do crime. O advogado Humberto alegou legítima defesa, alegando que Bruna costumava brigar por ciúmes. A estratégia foi passar imagem de ciúme doentio a deixava violenta.

O promotor Silas Sereno refutou o
depoimento do acusado, chamando o
discurso dele de infantil. O réu confessou o crime, mas alegou legítima defesa e disse que ela o agrediu apresentando uma cicatriz como evidência da agressão. O promotor disse que não tinha como comprovar que aquele ferimento fora provocado por ela.




#buttons=(Aceitar!) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Leia Mais
Accept !