Crime brutal contra Suzana completa 1 ano. Assassino ainda não foi julgado

Há 1 ano a barrense Suzana Carvalho de 24 anos, foi morta a facadas na tarde ddo domingo (13/02/22). O principal suspeito ex-marido da vítima, Lindon Johnson de Sá Ferreira, mais conhecido como Domdom, que não aceitava o término do relacionamento.

De acordo com a Polícia Militar em Barras, os dois passaram o domingo juntos antes da crime. 

"Ela era casada com ele, mas o relacionamento estava desgastado. Ela tinha até saído de casa. Só que estavam tentando reatar o casamento. No domingo, muitas pessoas viram eles juntos na cidade de Barras. Passaram o dia todo juntos".

Por volta das 16h, os dois foram para a residência que era dele, um bar localizado na comunidade Mocambo, zona rural de Barras. 

"Ao chegar no local, ela foi banhar. Ele não acompanhou ela. Só que em determinado momento ele entrou no banheiro com uma faca e desferiu um golpe nela. Ela saiu correndo atrás de ajuda, mas como o bar estava fechado, não encontrou ninguem", relatou o capitão. 

A vítima teria corrido nua para fora da casa e na frente do bar foi esfaqueada mais algumas vezes pelo homem que, após o crime, fugiu do local. 

A mulher chegou a ser resgatada, mas o óbito foi constatado momentos depois do atendimento. 

Os dois tinham um filho de 2 anos. O autor do crime ficou durante muitos meses foragido. Em uma grande operação da Polícia Militar capitaneada pelo Comandante Tenente Batista Júnior, Lindon Johnson de Sá Ferreira foi capturado em sua própria residência na zona rural de Barras, onde estava escondido. Hoje 13/02/2023, o crime completa 1 ano e até o momento o autor do feminicidio que chocou o Piauí ainda não foi julgado. Lamentável!



#buttons=(Aceitar!) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Leia Mais
Accept !