Header Ads

Após contrair Covid, piauiense desenvolve bolhas por todo o corpo

Após ser diagnosticado com Covid-19 e tomado medicamentos do chamado kit Covid, um homem de 53 anos desenvolveu uma severa reação dermatológica em Teresina (PI).

Marcelo Medeiros, gerente comercial de uma imobiliária, testou positivo para Covid-19 no dia 7 de abril de 2021. Após receber atendimento médico em um hospital da rede privada em Teresina, seguiu a recomendação médica para uso dos medicamentos ivermectina e azitromicina.


Após duas semanas em isolamento e já sem o quadro sintomático característico (tosse, febre, falta de ar), ele notou o aparecimento de bolhas na pele.

“Começaram a surgir bolhas nos meus braços. Em dois dias, meu corpo estava tomado. Sabe o que é não saber o que você tem? Passei 5 dias sem dormir”, conta.


Após o sintoma, ele procurou atendimento em Teresina, e inicialmente foi diagnosticado com penfigóide bolhosa aguda. Marcelo foi medicado com corticóides, que não foram capazes de conter o surgimento de novas bolhas.

Ele chegou a ter de ficar internado para tratar os problemas na pele.

Após covid, homem desenvolveu bolhas no corpo em Teresina (Foto: Reprodução)

Doença autoimune

A especialista, que acompanha o caso, acredita que se trata de um quadro de dermatose por imunoglobulina A linear, doença autoimune que pode ser desencadeada como reação a uma virose. “É um quadro provável de reação ao vírus. Ainda estamos aprendendo sobre as reações da Covid-19”.

A dermatologista sustenta o diagnóstico por conta da reação do paciente ao tratamento prescrito para as bolhas. “Após o início da administração do fármaco Dapsona, as bolhas começaram a ceder”, conta Lia Raquel. Marcelo, que recebeu alta hospitalar no dia 16/5, segue em tratamento e repouso em casa.


Apesar de reações dermatológicas serem relativamente frequentes em pacientes que tiveram Covid-19, o caso de Marcelo é incomum. “A dermatose por imunoglobulina é rara em adultos, sendo mais comum em crianças”, explica a dermatologista.

Ela descarta que os remédios do kit-Covid tenham provocado o surgimento das bolhas. “A dermatose por imunoglobulina linear pode se seguir ao uso de medicamentos, mas quando acontece está mais comumente relacionada à vancomicina (antibiótico) e não aos remédios que ele relata ter tomado”.

Efeitos dos medicamentos

Segundo a médica infectologista Ana Helena Germoglio, que analisou as fotos de Marcelo, os dois cenários são possíveis: as bolhas tanto podem ter aparecido como reação ao vírus ou aos remédios. “A Covid-19 em si pode ocasionar diversas lesões dermatológicas, pois o vírus atinge vários órgãos e sistemas. Mas o uso de medicamentos, como a ivermectina e a azitromicina, também pode desencadear uma resposta imunológica confusa no organismo”.

Para a infectologista, o ideal seria fazer mais exames e investigar o caso de Marcelo. “Hoje sabemos que não existe nenhuma eficácia comprovada no uso de ivermectina e azitromicina contra a Covid-19“, reforça.


Em nota publicada no dia 23/3, entidades médicas reunidas pela Associação Médica Brasileira (AMB) pediram o banimento do chamado kit Covid para prevenção e tratamento da infecção causada pelo coronavírus.

As 80 sociedades que assinam o documento reforçaram que é necessário distanciamento social, higiene das mãos e uso de máscaras, além de vacinação urgente para todos os brasileiros, para controlar a epidemia.

As informações são do Site Metrópoles.
Tecnologia do Blogger.
google-site-verification: google2b0840f1e7609044.html