Header Ads

Julgamento do acusado de assassinar advogado em Barras é remarcado

Representantes da ordem dos Advogados do Brasil no Piauí compareceram à sessão do Tribunal do Juri de Francisco Rosa, acusado de assassinar o advogado Kelson Dias Feitosa, no exercício da sua profissão, no dia 13 de junho de 2016. Porém, o Tribunal do Júri não ocorreu, sendo remarcada nova sessão para o dia 8 de junho, a pedido dos advogados do acusado.

A Ouvidora Geral da OAB Piauí, Élida Fabrícia, o presidente da subseção de Barras, Carlos Júnior, e o vice-presidente do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB, Milton Gustavo, além do advogado e filho da vítima, Lucas Mateus, estiveram presentes na sala de audiências da 1ª vara do município de Barras, local que seria realizado o julgamento.

Vítima do crime

Segundo Élida Fabrícia, a OAB Piauí segue, desde o início, acompanhando e prestando total apoio no processo, cobrando maior efetividade das autoridades responsáveis para que as providências cabíveis fossem tomadas.

“No exercício da sua profissão, em seu escritório, o colega advogado Kelson Feitosa foi brutalmente assassinado. Desde sempre, a OAB Piauí segue atuando e acompanhando o caso. Infelizmente, o Tribunal do Juri não foi realizado devido a apresentação de pedido de revogação da sessão, protocolado na noite desta quarta-feira (11) pelos Advogados do acusado, que hoje não compareceram ao Plenário. Por conta disso, foi remarcado o Tribunal do Juri, mas seguiremos, de forma incansável, atuando para defender e garantir o livre exercício da nossa profissão e que a justiça seja feita”, destacou.
OAB-PI atua no caso

De acordo com vice-presidente do TED, Milton Gustavo Vasconcelos, o ocorrido foi frustrante. “Estava marcado o Júri popular e nós fomos surpreendidos com um pedido que aconteceu na terça-feira (11), por volta das 20h, de renúncia por parte do Advogado de Defesa. O júri não ocorreu por fatos alegados pela defesa que já eram conhecidos bem antes. Essa renúncia poderia ter acontecido bem antes, sobretudo, a resposta da sociedade sobre esse caso”.

Para o presidente da subseção da OAB de Barras, Carlos Augusto Júnior, “a OAB Piauí está empreendendo esforços para que esse Júri aconteça o mais rápido possível e que tenha um resultado hábil para a sociedade e para a advocacia. É preciso que haja Justiça”, frisou.

Sobre o caso
O advogado Kelson Dias Feitosa foi assassinado friamente em sua própria residência, na cidade de Barras, em 13 de junho de 2016. O acusado confessou o crime. Depois de disparar um revólver calibre 38 na cabeça do advogado, ele dirigiu-se ao comércio do seu tio, o comerciante Sebastião Veloso, e tentou matá-lo, mas com a arma já sem bala, Francisco Veloso atingiu violentamente o tio com coronhadas que chegou a desmaiar e está sob cuidados médicos no Hospital Leônidas Melo em Barras.



Fonte: OAB-PI
Tecnologia do Blogger.
google-site-verification: google2b0840f1e7609044.html