Header Ads

Irmão e mãe viram réus pelo assassinato da advogada Izadora Mourão

O juiz Diego Ricardo Melo de Almeida, da 2ª Vara da Comarca de Pedro II, recebeu ontem (10), em todos os seus termos, a denúncia oferecida pelo Ministério Público do Estado do Piauí contra o jornalista João Paulo Santos Mourão e a mãe, Maria Nerci dos Santos Mourão, acusados de homicídio triplamente qualificado praticado contra a advogada Izadora Santos Mourão, assassinada dentro de casa no último dia 13 de fevereiro, na cidade de Pedro II, região Norte do Piauí. No homicídio qualificado, a pena prevista é a de reclusão de 12 (doze) a 30 (trinta) anos de cadeia.

Maria Nerci e João Paulo Mourão Foto: Reprodução/Facebook

João Paulo e Maria Nerci foram apontados pelo Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa – DHPP – com os responsáveis pelo assassinato da advogada, que foi morta com sete golpes de faca, a maioria deles desferidos no pescoço da vítima que sequer teve chances de defesa.

Izadora Mourão Foto: Reprodução/Facebook

Para o juiz, a materialidade esta demonstrada através dos laudos periciais, auto de exibição e apreensão, fotos da vítima no local do crime, dados armazenados nos celulares apreendidos e demais documentos que compõem o material constante nos autos. Os indícios de autoria estão demonstrados nos termos dos depoimentos colhidos durante a investigação criminal e demais elementos informativos.


Fonte: GP1
Tecnologia do Blogger.
google-site-verification: google2b0840f1e7609044.html