Header Ads

Trabalhadores da educação serão inclusos na 2ª fase da vacinação contra Covid-19 no Piauí

Professora dá aula durante a pandemia da Covid-19 — Foto: Bruno Rocha/Enquadrar/Estadão Conteúdo

A vacinação dos trabalhadores da educação contra a Covid-19 será antecipada no Piauí, de acordo com ofício assinado pelo secretário de governo Osmar Júnior. Inicialmente, a categoria só seria imunizada na 4ª fase. Contudo, o Sindicato dos Professores e Auxiliares da Administração Escolar (Sinpro) solicitaram que os profissionais fossem inclusos na 2ª fase da vacinação.

Em resposta à solicitação, o Sinpro recebeu, na terça-feira (9), o ofício da Secretaria de Governo (Segov) informando que o pedido foi atendido. Procurado pelo G1, o governo do estado afirmou que os critérios e data para imunização ainda não foram definidos.

O governo aguarda a conclusão da primeira fase para divulgar o cronograma de vacinação da segunda, conforme a quantidade de doses disponíveis. No primeiro momento, a vacina foi destinada as pessoas com mais de 60 anos e com deficiência em abrigos, profissionais de saúde, indígenas vivendo em terras demarcadas e idosos a partir de 90 anos.

Dentre os argumentos apresentados pelo Sinpro para a antecipação da vacina para a categoria está a volta de atividades presenciais nas instituições educacionais. No pedido enviado ao governo, o sindicato argumentou que:

"Apesar das garantias de segurança higiênico-sanitárias, o professor, principalmente da rede privada de ensino, em razão de trabalhar em diversas escolas e tendo que circular diariamente entre elas torna-se um possível meio de transmissão do vírus", declarou o sindicato.

O Sinpro afirmou que "um ambiente educacional seguro é uma condição para uma relação social de maior tranquilidade, pois, vacinado, o trabalhador da educação não oferecerá risco de transmissão".

O sindicato acredita que isso vai garantir a proteção dos alunos na escola e facilitará a vida profissional de pais e responsáveis, garantindo uma relativa "normalidade" essencial ao processo pedagógico.

Originalmente, na 2ª fase seriam vacinados apenas idosos entre as idades de 60 a 74 anos, que, segundo estimativa do governo, cerca de 309 mil pessoas.

A estimativa de trabalhadores da educação (básica e superior) que deverão ser imunizados é de, aproximadamente, 62 mil profissionais.

Fonte: G1 PI
Tecnologia do Blogger.
google-site-verification: google2b0840f1e7609044.html