Header Ads

Filho adotado é preso acusado de ser o mandante da morte do pai no PI

 
Um filho adotivo foi preso, no último sábado (6), acusado de ser o executor do assassinato do próprio pai, Geraldo de Sousa Brito, de 70 anos, em novembro de 2020, na cidade de Bertolínia, no Sul do Piauí.

A Polícia Civil Informou que o homem é acusado de supostamente ter envolvimento com o tráfico de drogas e com outras mortes encomendadas.

Geraldo de Sousa foi encontrado morto na manhã de 11 de novembro, na zona rural da cidade de Bertolínia. Ele foi baleado na cabeça e teve seu carro encontrado abandonado próximo da cidade de Jerumenha.

Idoso foi morto com tiros na cabeça

O delegado de Bertolínia, Célio Benício, afirmou que o suspeito foi preso em dezembro do ano passado acusado de supostamente ser o mandante do crime, mas depois foi libertado. Segundo Célio, pai e filho tinham uma relação complicada, conflituosa, de muitas brigas e a suspeita é de que ele tenha mandado matar o pai por conta desses desentendimentos.

A mulher acusado também foi presa, acusada de supostamente ter acompanhado o marido no dia do homicídio. O casal foi encontrado escondido em Imperatriz (MA).

O delegado informou que a denúncia já foi oferecida à Justiça pelo Ministério Público e os envolvidos devem responder por homicídio duplamente qualificado: por motivo torpe e ação que impediu a defesa da vítima.

Fonte: Meio Norte


Tecnologia do Blogger.
google-site-verification: google2b0840f1e7609044.html