Header Ads

Mortes no Piauí por COVID-19 tem relação direta com o Ceará

Na noite desta quarta-feira (08/04) a Secretaria de Saúde divulgou os últimos números da pandemia no Piauí. Com mais uma morte, um homem de 56 anos, natural de Teresina, são agora seis óbitos confirmados. Outras sete pessoas, todas da capital, testaram positivo para o COVID-19, chegando a 38 casos em todo o Estado. Mas, são números que podem aumentar consideravelmente nos próximos dias.


Uma das preocupações do Governo Estadual são as 13 regiões de divisa com o Ceará, Estado onde há relação direta com grande parte dos óbitos registrados no Piauí. Pacientes que vieram de Fortaleza, de Limoeiro do Norte e uma pessoa que veio do Estado vizinho estão entre os casos.

“Para entrar no Piauí vindo de outro Estado também entra em quarentena. Demos destaque especial para o Ceará, onde temos 13 regiões de entrada e saída. Todas elas hoje são guarnecidas pela área de segurança pública, vigilância sanitária em parceria com os municípios, com a Polícia Rodoviária Federal e agora com o Exército”, destacou o Governador do Piauí.

Wellington Dias confirmou ainda que existe outras 25 mortes aguardando exames para apontar se a causa foi ou não COVID-19. De acordo com o Governador essas vítimas tiveram enterro rápido, de acordo com o protocolo da Organização Mundial de Saúde e do Comitê Científico do Nordeste, mas coletando material para testagem.

“Estamos coletando para o exame de qualquer pessoa que venha a óbito e que tenha pelo menos um sintoma de coronavírus ou influenza ou H1N1. Já fizemos 39 testes, um testou para influenza e dois para H1N1 e dois para coronavírus. Não estava no nosso radar, mas ao fazer o teste foi comprovado. Faltam testar esses 25 que entraram agora nos últimos dias. O objetivo é, tendo a confirmação, fazer o mapa dos contados daquela pessoa, família, amigos, colegas de trabalho e a partir daí se trabalha o isolamento social para evitar propagação. É algo necessário”, explicou.

O Governador disse ainda que foram comprados 120 mil kits para testes rápidos, além dos sete mil enviados pelo Governo Federal. O objetivo é garantir segurança para os profissionais de saúde, mas ter o máximo de pessoas monitoradas.

O Governador Wellington Dias e o Prefeito de Teresina, Firmino Filho, confirmaram que existem outros 25 óbitos aguardando confirmação se a causa foi ou não pelo COVID-19.

“Para entrar no Piauí vindo de outro Estado também entra em quarentena. Demos destaque especial para o Ceará. Compramos 120 mil kits e o Governo Federal mandou sete mil e isso vai aumentar nossa eficiência nas avaliações. Pacientes que vieram de Fortaleza, de Limoeiro do Norte e um paciente que aqui foi contaminado a partir de uma pessoa que veio do Ceará. Em relação aos casos que estão esperando confirmação, o Piauí, seguindo orientação da OMS e o Comitê Científico do Nordeste, tomamos a decisão de fazer a sistemática para o enterro ser acelerado, mas fazer também a coleta para o exame de qualquer pessoa que venha a óbito e que tenha pelo menos um sintoma de coronavírus ou influenza ou H!N!. Já fizemos 39 testes, desses um testou para influenza e dois para H1N1 e dois para coronavírus. Não estava no nosso radar, mas ao fazer o teste foi comprovado. Faltam testar esses 25 que entraram agora nos últimos dias. O objetivo é, tendo a confirmação, fazer o mapa dos contados daquela pessoa, família, amigos, colegas de trabalho e a partir dai se trabalha o isolamento social para evitar propagação. É algo necessário. Temos 13 regiões de entrada e saída para o Ceará e todas elas hoje são guarnecidas pela área de segurança pública, vigilância sanitária em parceria com os municípios, com a Polícia Rodoviária Federal e agora com o Exército", finalizou.

Governador Wellington Dias / Foto: Portal GP1

Tecnologia do Blogger.
google-site-verification: google2b0840f1e7609044.html