Header Ads

Médica piauiense morre vítima de coronavírus em São Paulo

O Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo (Sindsep) registrou a morte de, ao menos, 16 trabalhadores do setor pela covid-19, a doença causada pelo novo A Dra. Adélia Maria Araújo de Almeida Oliveira, foi a primeira médica piauiense a falecer vítima da covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. Formada na Universidade Federal do Piauí, era Pediatra e exercia a profissão em São Paulo. Apesar de pertencer ao grupo de risco, continuou cuidando das suas crianças e acabou sendo vítima. O Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo (Sindsep) registrou a morte de, ao menos, 16 trabalhadores do setor pela covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. 

Segundo a direção do Sindsep, as informações foram coletadas por meio dos registros de colegas, amigos e familiares, nas redes sociais e em veículos de imprensa. Pesquisa realizada pelo sindicato revelou que 62% dos trabalhadores da saúde afirmam não ter acesso à máscara do tipo N95, e ainda enfrentam a falta de máscaras cirúrgicas (52%). Além disso, não há álcool para 70% dos profissionais e avental, para 30%. Ao mapear as condições de segurança de trabalho, a pesquisa mostrou que a possibilidade de contaminação é ainda maior para os servidores do grupo de risco da covid-19, que são quase um terço dos funcionários públicos, considerando apenas aqueles que têm 60 anos ou mais.

Reprodução

Mais de 500 mil pessoas no mundo estão recuperadas do coronavírusver mais de "coronavírus"

Apenas na segunda quinzena de março, o serviço de saúde da capital paulista perdeu 559 trabalhadores, por diversos motivos de saúde. Não há informações sobre casos de coronavírus entre os profissionais de saúde afastados, mas o aumento do número de licenças bate com o período de avanço da epidemia em São Paulo.

Trabalhadores da saúde mortos em casos confirmados ou suspeitos de covid-19:

Gloria Souza, técnica de enfermagem do Hospital Municipal da Cidade Tiradentes;
Juraci Augusta da Silva, de 72 anos, auxiliar de enfermagem no Hospital Municipal Carmino Caricchio;
Idalgo Moura dos Santos, de 45 anos, enfermeiro, funcionário da Organização Social de Saúde (OSS) SPDM, trabalhava no Hospital Municipal Carmino Caricchio;
Eduardo Gomes da Silva, de 48 anos, auxiliar de enfermagem no Hospital Tide Setúbal, funcionário da OSS SPDM;
José Alves Galdino da Silva, 38 anos, trabalhador terceirizado da vigilância do Hospital Municipal Dr. Benedicto Montenegro;
Paulo Fernando Moreira Palazzo, 56 anos, médico do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU);
Marceliane Maciel, de 53 anos, servidor da Unidade Básica de Saúde (UBS) Sacomã;
Luzanira Odílio, de 61 anos, auxiliar de enfermagem do Hospital Municipal do Campo Limpo;
Maria Elisa Reis de Oliveira, 66 anos, auxiliar de enfermagem da UBS Jardim Peri;
Angela Maria Salomão, 64 anos, agente comunitária de saúde na UBS Jardim Guairacá;
Jaime Takeo Matsumoto, médico ortopedista do Hospital Municipal Tide Setúbal;
Adélia Maria Araújo de Almeida Oliveira, médica pediatra do Hospital Municipal Infantil Menino Jesus;
Maria Santos, enfermeira do Hospital Municipal de Pirituba e do Hospital Estadual do Mandaqui;
José Antônio da Boa Morte, técnico de enfermagem em uma empresa de ambulâncias que atendia o serviço de saúde de São Paulo;
Elisangela Ferreira, técnica de farmácia AME Maria Zélia (trabalhadora da saúde estadual);
Carlos Rogério de Carvalho, técnico em enfermagem do Hospital Estadual do Mandaqui (trabalhador da saúde estadual).
Tecnologia do Blogger.
google-site-verification: google2b0840f1e7609044.html