Header Ads

Regime Estatutário, criado no Governo Chico Marques, deixa 1,5 mil funcionários sem FGTS em Barras

Os funcionários públicos do município de Barras, em 2011, passaram do Regime Celetista (CLT) para o Regime Estatutário. A mudança ocorreu no governo do ex-prefeito Chico Marques, pai do jovem vereador Vinicius Marques, sob alegações de que a alteração do regime traria mais estabilidade para os funcionários públicos do município de Barras.  
Com a alteração do regime os funcionários perderam de imediato o Fundo de Garantia por Tempo de Seviços FGTS, além de outras perdas, como: O Anuênio, que foi suprimido do Estatuto do Servidores, que na verdade trata-se de uma cópia grosseira do Estatuto dos Servidores Públicos Federais, tanto que vários textos foram reeditados para que fossem enviados a Câmara de Vereadores, tudo isso feito às pressas pelo então prefeito, sem passar por nenhum tipo de discussão com os funcionários, maiores interessados e atuais prejudicados nessa medida drástica que suprimiu direitos do funcionalismo público do município de Barras. Lembra?
Vereador Vinicius Marques filho do ex-prefeito Chico Marques
Já são oito anos que a medida vem causando prejuízos financeiros incalculáveis aos funcionários, que não podem mais contar com o FGTS dada a medida tomada pelo ex-prefeito Chico Marques (MDB), que além de suprimir direitos dos funcionários, ainda deixou de pagar o mês de Dezembro de 2012  aos servidores da Administração. 

Atualmente os servidores, por força do Regime Estatutário, estão com o benefício do Tempo de Serviço congelado, ou seja, desde que o Regime Estatutário foi sancionado pelo ex-prefeito Chico Marques, que esse auxilio não é reajustado.

Na história política-administratitva de Barras, essa foi a primeira vez em que de uma só tacada um gestor, leia-se, o ex-prefeito Chico Marques, suprimiu direitos dos servidores sem lhes dar a chance de pelo menos discutir o que os afetaria por toda sua carreira como funcionário público. Por conta disso, dessa maneira abrupta com a qual foi trata a migração entre os regimes CLT e Estatutário, os funcionários do município de Barras estão pagando caro.
Tecnologia do Blogger.
google-site-verification: google2b0840f1e7609044.html